Entenda o porquê investir em segurança do trabalho é investir em melhoria

Entenda o porquê investir em segurança do trabalho é investir em melhoria
2 anos atrás

Mesmo com todos os cuidados e medidas preventivas, acidentes acontecem. Cansamos de ver, diariamente, notícias sobre acidentes de trabalho em todo o país. E de quem é a culpa? É de todos nós. Cada um tem o seu papel na hora de garantir a segurança na indústria: o trabalhador, as equipes de segurança no trabalho e, principalmente, o empregador.

De 2013 a 2015, o número de acidentes de trabalho no Brasil caiu 14%, segundo o governo federal. Mesmo assim, os números de acidentes e doenças ocupacionais são alarmantes. Segundo dados do Observatório Digital da Saúde e Segurança do Trabalho, iniciativa do Ministério Público do Trabalho (MPT), desde 2012, foram registrados mais de 4,5 milhões de acidentes. Isso significa 1 acidente estimado a cada 48s. As taxas de afastamento também são bem altas: 240.638 trabalhadores estão afastados do trabalho por conta de acidentes.

Você já parou para pensar na importância de investir em segurança do trabalho? Entenda melhor como este investimento pode trazer benefícios para todos os envolvidos!

O que é a segurança do trabalho?

A Segurança do Trabalho é o conjunto de medidas que visa reduzir acidentes e doenças ocupacionais, protegendo a integridade dos trabalhadores. A legislação brasileira prevê que as empresas sigam as normas regulamentadoras (NRs), da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), para garantir a saúde dos seus colaboradores. Para isso, cada setor ou segmento deve se adequar a determinadas regras específicas.

Assim, é parte da obrigação do empregador manter uma equipe multidisciplinar focada na segurança do trabalhador, formando um Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT). Esta equipe deve ser composta por diversos profissionais, dentre os quais: técnico de Segurança do Trabalho, engenheiro de

Segurança do Trabalho e médico e enfermeiro do Trabalho

Outra importante ação é a formação da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), composta por funcionários e com o objetivo de promover ações voltadas à prevenção de acidentes e doenças ocupacionais.

Benefícios de um ambiente de trabalho seguro

Para os empresários que ainda insistem em “fazer o mínimo” para a saúde dos seus colaboradores visando apenas se adequar a legislação, aqui vai um conselho: a segurança dentro da sua empresa – ou a falta dela – pode mexer muito com o seu bolso!

Listo aqui alguns exemplos de como investir em segurança é rentável para as empresas, apesar de que nem sempre estes exemplos são levados em consideração por muitos empregadores:

# Reduz custos: com indenizações, prejuízos materiais, com hospital, com afastamentos, com contratação de mão de obra temporária ou permanente para ocupar o lugar deixado pelo trabalhador acidentado e etc.

# Aumenta a produção: funcionário que trabalha em segurança rende mais. Além de diminuir o tempo de interrupção da produção, por motivos óbvios, ninguém quer ir trabalhar sem saber se irá voltar bem para a casa. Assim, um ambiente mais seguro e agradável, reflete diretamente no aumento da produção.

# Diminui o número de acidentes: com as ações voltadas para criar um ambiente mais seguro, o número de riscos ao trabalhador é reduzido. Procedimentos mais seguros fazem toda a diferença na rotina do trabalhador. Como exemplo, podemos citar o uso de EPCs no ambiente industrial, que são dispositivos instalados para a proteção coletiva em relação aos riscos coletivos existentes nos processos.

Exemplos de EPCs: cones, correntes, faixas de segurança; placas de sinalização; sirenes, alarmes e alertas luminosos nas empilhadeiras; grades de contenção; barreiras contra luminosidade ou radiação; bloqueio tipo cadeado e garra que servem para impedir o religamento de máquinas, equipamentos ou painéis elétricos durante o período de manutenção; sistema de ventilação e exaustão para eliminar gases, vapores ou poeiras contaminantes.

# Valoriza a empresa: o empregador que cuida dos seus colaboradores é reconhecido no mercado. Uma empresa que tem responsabilidade social tem uma imagem positiva e isso tem um valor inestimável para os negócios.

Investir em segurança é fundamental para que as empresas se mantenham competitivas no mercado.

Sobre o autor: João Marcio Tosmann é formado em Engenharia Elétrica, com ênfase em Eletrônica, pela PUC-RS, com pós-graduação em Administração Industrial pela USP e MBA em Marketing pela ESPM.

Possui experiência em projetos de manutenção industrial e logística em autopeças. Atuou como membro da diretoria do Complexo Industrial Automotivo General Motors (CIAG) e líder de projetos de novos veículos como Celta (General Motors) e EcoSport (Ford). Atualmente é diretor da Tagout (www.tagout.com.br), indústria de produtos de Bloqueio e Etiquetagem que oferece consultoria, treinamento e elaboração de procedimentos para implantação do Programa de Controle de Energias Perigosas (PCEP).