Como a medicina do trabalho pode afetar o lucro de uma empresa?

Como a medicina do trabalho pode afetar o lucro de uma empresa?
4 anos atrás

Segundo dados da Organização Internacional do Trabalho, a cada ano ocorrem cerca de 270 milhões de acidentes de trabalho e 160 milhões de doenças profissionais.

Diante disso, é inegável o impacto que a saúde de trabalhador causa em uma empresa. Veremos a seguir como a medicina do trabalho pode afetar o lucro de uma corporação.

O que é medicina do trabalho?

Segurança e Medicina do trabalho é o conjunto de ações realizadas pelo empregador para evitar a ocorrência de acidentes no ambiente de trabalho e as chamadas doenças ocupacionais, a fim de promover a integridade do colaborador da empresa.

A aplicação no ambiente de trabalho vai desde práticas de segurança para evitar acidentes, como manutenção das máquinas, uso de equipamentos de segurança e uniformes, atenção à exposição do trabalhador a reagentes químicos, treinamento para manuseios de maquinários, até palestras sobre doenças sexualmente transmissíveis, exames médicos periódicos e incentivar a boa relação entre os funcionários e a diretoria, como forma de minimizar problemas físicos e psicológicos.

Como é colocada em prática?

Tudo tem início com a elaboração do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA. Visa identificar os riscos aos quais os trabalhadores estão expostos e estimular ações de conscientização de empregados referente à segurança, chamar a atenção para o uso de material de proteção, entre outros. A classificação dos riscos ocupacionais no trabalho foi estipulada pelo Ministério do Trabalho (MT) e está de acordo com os graus: física, química, biológica, ergonômica ou acidental. A empresa deverá se atentar aos cuidados que devem ser tomados para preservar a integridade do trabalhador se baseando em cada função exercida.

Existem dois programas que podem ser implementados pela empresa: Programa de Prevenção dos Riscos Ambientais (PPRA) e o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO).

PPRA

PPRA, Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, é um programa que visa a prevenção de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais, é regida pela NR 9 do Ministério do Trabalho. Esse programa está dividido em quatro eixos: antecipação, reconhecimento, avaliação, controle de agentes de riscos.

PCMSO

PCMSO que é a sigla para Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, é um programa voltado para a parte médica do trabalhador, tanto na fase remediativa, quanto preventiva também. É regida pela NR 7 do Ministério do Trabalho. Os diagnósticos quanto à saúde do trabalhador ocorrem de acordo com os seguintes exames: admissional, periódico, mudança de função, retorno ao trabalho e demissional.

A importância da medicina do trabalho

Toda empresa busca aumento de seus lucros e diminuição de despesas, sendo assim a medicina do trabalho aplicada de forma correta tem um enorme papel no sucesso da organização, pois evita que os trabalhadores sofram acidentes, que fiquem afastados do trabalho ou, pior, que não possam retornar a sua função devido a acidentes graves ou fatais. Uma organização que se preocupa com o bem estar de seus empregados sempre será bem vista no mercado, por seus clientes e concorrentes.

Como a medicina do trabalho pode afetar o lucro de uma empresa?

Despesas trabalhistas

No início a implantação dos programas de medicina e segurança no trabalho pode ser visto como gasto, mas em longo prazo a empresa será beneficiada por economizar com despesas trabalhistas. As despesas podem vir das seguintes formas:

Através de processos movidos por antigos empregados decorrentes de má segurança no ambiente de trabalho, como fios desencapados, equipamento de risco sem o armazenamento correto ou sem a devida manutenção, falta de treinamento para utilização do maquinário, entre outros.

Afastamento de empregados por acidentes de trabalho ou danos de saúde física ou mental

Esse é o mais preocupante, pois coloca em risco a saúde do colaborador. No caso da ausência do trabalhador a empresa deverá arcar com os gastos de saúde e dar todo o auxílio para que o mesmo possa receber o pagamento enquanto estiver se recuperando. Também poderá contratar outra pessoa para ficar no lugar do empregado afastado, serão mais custos se levado em conta o treinamento que o novo funcionário deverá ter e todas as condições impostas pela CLT para empregados temporários.

Bem estar e saúde dos colaboradores gera produtividade

Cuidar da saúde do trabalhador demonstra que a empresa reconhece que o seu patrimônio mais importante é a mão de obra, sendo assim, os trabalhadores perceberão que a empresa se preocupa com eles e trabalharão melhor e com mais vontade. A qualidade de vida oriunda da aplicação da medicina no trabalho traz melhorias no dia a dia da empresa. Haverá um conforto maior, melhor rendimento e menos faltas no trabalho, principalmente as que não são justificadas.

O trabalhador terá um acompanhamento de uma empresa especializada, terá treinamentos para usar maquinários e para quem trabalha em escritório haverá palestras a fim de evitar doenças ocasionadas pela má postura, lesões por esforço repetitivo, doenças psicossociais como intensidade de trabalho, altas exigências de metas cumpridas, doenças de visão, estresse ocupacional, entre outros.

Investir em treinamentos, gincanas para aproximar os muitos departamentos da empresa, possibilitando maior interação, palestra sobre assédio moral, orientação psicológica para quem passa por problemas pessoais podem evitar afastamentos e pedidos de demissão, além de demonstrar que a empresa se preocupa com o bem estar de seus colaboradores.

Em caso de dúvidas o melhor é buscar empresas que possam fazer o acompanhamento da implantação e melhorias dos programas de segurança e medicina no trabalho, desta forma, não haverá complicações junto ao Ministério do Trabalho futuramente.